Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 31 de dezembro de 2011



 
Hoje é o último dia de um ano de mudanças. Propositalmente me lembro de quando ele começou, quem diria que acabaria totalmente diferente? Só foi perceptível ao seu decorrer, quando o que já não esperávamos acontecia sempre, constante e rotineiramente. Mudanças, quão difícil é para nós lidarmos com elas. No começo era inacetável; depois se tornou indiferente; até finalmente abraçarmo-nas. E como se... não bastasse, na última semana do ano eu fui surpreendida de novo, pelo novo. Dois mil e doze deve ser a concretização de dois mil e onze, a colheita das sementes arrancadas e das plantadas nesse extraordinário ano de mudanças. Ênfase para o extraordinário, que acarretou mudanças dentro de nós, que mudou o eu de tanta gente, que nos fez querer ser pessoas melhores, que nos incentivou quando ao mesmo tempo nos pedia para mudar. Que sempre esteve ao nosso lado sussurrando a necessidade das mudanças. E por que não dizer gritando? Era mesmo tempo de mudanças, e ainda é. Constantemente eu preciso disso e não consigo enchergar um ser humano isento, é fundamental, purifica o ar que respiramos. Confesso que mudanças assustam, mas não devem. No ano novo, que amanhã pode não ser mais chamado assim, um dos meus desejos é vir a ter medo de me encontrar estagnada, e não mais de mudar.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Sem comparações


Incomparável, inestimável, como ouso ir contra Ti? A Tua vontade e benignidade ultrapassam todo e qualquer plano meu, a Tua sabedoria e infinitude me fazem entender o incompreensível, o Teu amor em mim renova o meu amor por Ti a cada novo dia, me faz sentir e saber, que só Tu me basta! A minha podridão por tantas vezes me faz longe de Ti, mas como não sentir Teu coração transbordando em saudades de mim? E como permanecer longe, sendo constrangido por tamanho amor? Ah Senhor, através da Tua graça, gerada por tanto amor, tem misericordia de mim, imensa é a minha podridão.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Adoração

Como introdução desse tema tão complexo, eu dividi o assunto nessas três coisas. Observando-as, organizamos as nossas ideias para ler o texto e entendê-lo melhor:


Adoração:
. Sentimento básico do ser humano
. Espírito Santo
. Conhecimento



A verdadeira adoração, em que se adora em espírito e em verdade, diz respeito a honrar o Senhor nosso Deus, a quem servimos.
Naturalmente, todo ser humano tem em si a necessidade básica de conhecer o seu Deus, quem o criou, mesmo sem saber quem ele é, como o criou e até mesmo sem ter conhecimento de que ele seria um Deus. Mas todos temos em nós a necessidade de saber a origem da nossa vida. Sabemos quem somos, e conseqüentemente sabemos que esse tal que nos criou é mais que nós, passando assim, a servi-lo de forma imperceptível. Porem, não nos é conveniente adorar assim.
Quando esse Deus nos é apresentado através da mensagem da cruz, e nós a aceitamos, passamos a ser templo de habitação do Espírito Santo.
Através desse Espírito, que é gerado pela graça (favor imerecido) de Deus, podemos nos relacionar com Deus. Porém, temos que ter conhecimento desse Espírito que habita em nós.
O conhecimento nada mais é do que prosseguir rumo a maturidade espiritual. É termos a nossa visão de mundo (pensamento, opinião que temos da vida), especificada por uma razão, por um motivo. E esse motivo nada mais é do que o próprio Deus, que habita em nós através do Espírito Santo. Por isso, ao contrário do que muitos pensam, razão e Espírito estão extremamente ligados. A razão nada mais é do que conhecer detalhadamente o próprio Deus que habita em nos. Nada mais é do que uma testemunha do Espírito, um instrumento nas mãos de Deus, pra nos “provar” aquilo que o Espírito já trabalhou. E isso não quer dizer que nós estamos duvidando do que o Espírito diz; é apenas um reforço. Afinal, a bíblia é uma maneira de razão. Pois, vendo o que Deus diz aos nossos olhos naturais humanos, temos como compartilhar e como resistir as ofertas enganosas de falsos profetas, “provando” o que Deus disse. Um exemplo disso é os versículos que eu sempre coloco no final ou no começo dos textos, eles estão lá para reforçar tudo que eu escrevi, pra mostrar que não é invenção minha, mas tudo isso tem uma base: Deus.
Encaixando isso dentro do tema adoração, a bíblia fala que Deus quer adoradores que o adorem em espírito e em verdade, mais especificamente falando, não basta apenas termos em nós a ciência de que “alguém” nos criou e prestar cultos de “adoração” a esse alguém. Se é em Espírito e em verdade, significa que Deus quer adoradores que o adorem por o conhecerem e por terem relacionamento com Ele. Dessa forma, tendo o Espírito e buscando conhecimento Dele, podemos adorá-lo em Espírito e em verdade. Afinal, conhecer o Espírito Santo nos mostra a Sua verdade.
É como se Deus pedisse-nos para que não o amemos de forma ignorante, mas sim, em conhecimento do que estamos fazendo. Talvez para que, mais do que conhecê-lo, venhamos a reconhecê-lo. E assim, prosseguir em conhecer. Crescendo em conhecimento de Deus, através do Espírito Santo, amadurecemo-nos como adoradores.
Como conclusão, formulei a frase: “Deus não quer adoração, quer adoradores”.


Alguns versiculos biblicos que dizem respeito ao texto:


“Deus é Espírito, e importa que os que o adoram, o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:24)

“Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor...” (Oséias 6:3)
“E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento (Filipenses 1:9)



Esse é um assunto muito complexo, entendo que possam restar duvidas, portanto, se alguém sentir a necessidade de me perguntar algo, não se intimide, eu esclarecerei duvidas com o maior carinho. Meus contatos: renata_pellison@hotmail.com http://twitter.com/repellison

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Que viajem...

Um dia Você abriu mão de tudo que tinha pra me dar tudo que era Seu. Maior prova de amor que abrir mão da vida, pra eu poder viver, não existe! E olha só... ainda existem os que tentam me fazer mudar de ideia, os que tentam distorcer a minha visão de mundo... que ousadia a deles, de pensar que podem mudar aquilo que eu mesma decidi concretizar pra minha vida. Que viajem a deles, de pensar que vão me convencer a viver no sistema hipócrita em que eles vivem, sendo que a minha escolha me custou a minha vida. É meu Pai, eles ainda não entenderam o quão valioso Você é pra mim... ainda não entenderam que pra provar o seu valor eu renunciei a minha vida. Ou será que eles não vêem isso porque não dão valor a vida deles? Será que pra eles as coisas que se podem conquistar são mais preciosas do que a vida? Será que eles ainda pensam que reconhecimento é mais fundamental do que caráter? Poxa, que um dia eles descubram que mais convém abrir mão da vida, do que tentar se adaptar ao sistema do mundo. Por que aí sim, eles vão entender o que é viver, e o porque ninguém pode convencê-los do contrário... pois abrir mão da vida, é sinônimo de reconhecer o valor que o Senhor tem... e como é grande o Seu valor, meu Pai. (Renata Pellison 30/06/11)

quarta-feira, 2 de março de 2011

Assumindo a nossa Fraqueza

"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo." (2 Coríntios 12:9)

É engraçado como não percebemos os detalhes na Palavra de Deus quando a lemos. Por isso é fundamental não só o conhecimento da Palavra, como também o Espírito Santo habitando em nós. Sem Ele, nada disso me seria possível ou lícito escrever.
Esse versículo por exemplo, antes de analisar e orar a Deus para que pudesse entendê-lo, não o entendia. Mas pelo Espírito, tive grande revelação sobre ele. Não me gabarei das minhas revelações, assim como Paulo diz, mas, se tiver de me gabar de algo, será da minha fraqueza.
E é justamente sobre fraqueza que venho escrever e, inevitavelmente testemunhar em verdade sobre isso; até porque, se não pudesse dar testemunho das minhas revelações, também não me seria lícito compartilhá-las.


Te desperto a pensar naquilo que você mais gosta. Naquilo que te da forças. Naquilo que te motiva todos os dias à fazer algo ou ir à algum lugar. Pense naquilo que te faz querer ir pra escola, ou chegar correndo em casa e ligar o computador. Aquela coisa que te faz dormir todo dia com seu not book ao lado ou seu celular em baixo do travesseiro; aquilo que te faz querer que a sexta feira chegue de pressa; mais precisamente: sabe aquele jogo que te faz querer dormir cedo pra acordar o quanto mais cedo e poder ter o dia todo gastado com ele? Sabe aquela ligação diária que te faz querer que certa hora chegue logo? Sabe aquele site que te mantem intrertido para você sair do famoso "tédio" ? E aquele programa de tv/sereado/filme/desenho/novela e afins, o qual te motiva a esperar que a hora em que é apresentado chegue logo? Sabe aquele seu amigo(a) que te faz ficar afim de dar aquele rolê todo dia, ou ligar seu pc todo dia e conversar com ele(a) a noita toda?

Então, isso aí mesmo, ou melhor dizendo: esse seu disturbio secreto que muitas vezes é escondido até de você mesmo, é ele! Esse seu "vício" que te motiva todos os dias à algo. Quem, ou o que te motiva a fazer tudo que tem pra fazer no mínimo de tempo possível, para que todo o resto do dia seja dedicado ao tal? Quem ou que, seria esse tal que toma tanto o seu tempo, ou até mesmo todo o seu tempo? Conseguiu enchergar o vilão da história?

Pois então agora pense em Deus, e tente imaginar como Ele se sente ou o que Ele pensa sobre a sua vida, o que Ele pensa sobre como você tem vivido seus dias e para que você tem vivido. Pense você mesmo: para quê tenho vivido? E então você pensa: e se aquilo que me da motivação à fazer algo todos os dias ou aquilo que me motiva a ter esperança, viver, me alegrar todos os dias me fosse tirado? Aí eu te digo: você perderia todas as suas forças. E talvez você até ouse me responder (como eu mesma me respondi quando meditava sobre isso): é Deus quem me da força! Sim, com toda certeza. E não duvido que, muitas vezes esse seu "vicio" citado a cima, possa ser atravéz de uma pessoa abençoada que tem tomado o seu tempo... porém, a questão é que, quando você se apega à tal coisa ou pessoa que te fortalece (sendo usada por Deus ou não), você não se vê mais sem isso. Acabamos nos esquecendo que pessoas falham, que coisas não vão durar para sempre e que nós vamos continuar precisando de força e de alguém. Nos esquecemos que a nossa vontade é imperfeita, não sabemos o que será do amanhã para planejá-lo. A nossa natureza humana não espera; as alegrias, assim como os problemas vão continuar com alguém do nosso lado ou não. Portanto, está fora de cojitação confiar à alguém o seu lado que você precisa que seja eterno. Mesmo que essa coisa ou pessoa na qual você confia seja vinda de Deus, não é ela quem vai tratar sua alma ou não perder a paciência com você quando você chora desesperadamente, ou se virar a você com amor quando você acabar de erra e falar: você esta perdoado.

Onde eu estou querendo chegar é: não coloque o seu coração em coisas ou em pessoas; coloque seu coração em Deus! Chega de fazer tudo correndo para desfrutar do seu computador, ou de andar grudado com seu celular pra desfrutar das ligações, dos jogos, recados e o que mais for. Aí você me fala: está tudo dando errado, falar com alguém no celular ou jogar algo na internet é a unica coisa que me resta, é a única força que eu ainda tenho e você me fala pra abrir mão dela? Exatamente isso! 

Quando eu abro mão da única coisa que ainda me fortalece, eu assumo a minha fraqueza. Se tiver de me gabar de algo, será disso, por que é quando eu estou fraco, que Deus aperfeiçoa o Seu poder em mim. O poder de Deus é Cristo, portanto, quado eu estou fraco, Cristo é aperfeiçoado em mim. Claro, quando eu abro mão daquilo que me da força, pra poder receber diretamente de Deus essa força e não mais através de alguém ou de algo usado por Ele. Quando eu olho pra Deus e falo: "Senhor, vou abrir mão disso que tem sido o primeiro lugar da minha vida, disso que tem sido a motivação das minhas ações, pra Te permitir ocupar o primeiro lugar na minha vida e ser a minha motivação em tudo que for fazer" , eu estou automaticamente assumindo a minha fraqueza, pois estou abrindo mão da minha força. Mas o ponto da história é que Deus não quer sacrifício, Ele quer algo que seja de coração, algo que seja definido como abrir mão. Até por que abrir mão do seu computador não quer dizer viver sem ele, pois aí seria sacrifício. Abrir mão seria como passar menos tempo nele, não deixar que ele substitua o seu tempo do dia com Deus. Quando você se encontrar sem nada, sem forças por que abriu mão do que tinha, você terá Cristo aperfeiçoado em você; o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza. Deus aperfeiçoado em você, é também a sua força. Parece ironia, mas...  eaí, bóra ser fraco?

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

O Poder do Evangelho e a Inocência da Fé


"Eu não me envergonho do evangelho, pois ele é o poder de Deus para salvar todos os que crêem, primeiro os judeus e também os não-judeus. Pois o evangelho mostra como é que Deus nos aceita: é por meio da fé, do começo ao fim. Como dizem as Escrituras Sagradas: mas o justo viverá da fé." (Romanos 1:16-17)

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Discipular e Ser Discipulado



Quando se trata de discipular, falamos em ser exemplo do caráter de Cristo à alguém. É ensinar a tal pessoa que te foi destinada, a viver como discipulo de Cristo, e ser exemplo do que ensina. Se você tem um pastor, por exemplo, ele te discipula. A questão na verdade é que em muitas vezes, enquanto discipulamos, não aceitamos ser discipulados, ou então aceitamos, mas apenas por pessoas que tem uma reputação julgada "mais cristã" do que a nossa, como por exemplo um pastor, ou algum lider, uma pessoa que você costuma tomar como exemplo. O que tenho percebido e sentido na pele nos últimos tempos, é que, se discipulamos, automaticamente temos que nos permitir ser discipulados, afinal, discipular inclue ser exemplo também de humildade, e de não nos colocarmos superior ou inferior à alguém. Quando menos esperei, precisei de um exemplo. Algumas pessoas me ouviram dizer que eu posso dar exemplo, mas que não sou perfeita. E realmente é verdade, mas na prática, o que realmente quis passar, foi que ao mesmo tempo que discipulo, também tenho que ser discipulada. Não sei quantos são os que assumem no púlpito que não são perfeitos ou que também são discipulados, mas, acredite: pastores e pessoas que você toma como exemplo, também são discipuladas! Acredito eu, que isso se deva ao fato de não existir pessoas perfeitas, ou então pessoas que não tem mais nada a aprender. Inclusive, na minha opinião, se alguém pensa assim, essa pessoa tem muito o que aprender. E quem disse que é um sermão? Eu mesma já pensei isso. Pois é... Mas hoje, enquanto ensino, já não me limito em ensinar... todo ensinamento é uma aprendizagem pra mim. E como tenho história pra contar das vezes que pessoas chegaram até mim dizendo estar totalmente "no chão" e após uma conversa e outra, essa mesma pessoa vem até mim e me fala a mesma coisa que eu falei como consolo à ela, só que em outras palavras, no momento em que eu mais estava precisando, sem nem mesmo eu precisar falar que estava precisando ouvir aquilo... Ou então, quantas vezes já precisei ouvir de alguém tudo que eu já sei e ensinei a outra pessoa, só por estar passando por um momento de fraqueza... Pois é galera, discípulo, além de discipular, também precisa ser discipulado. Afinal, se não fosse discipulado, não teria se tornado um discípulo. Cada mínimo testemunho é mais uma grande aprendizagem para nossa vida. Inclusive, a palavra discípulo, no grego, significa aluno, aquele que é aprendiz. Boa semana, Deus abençõe!

___

"Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados." (Hebreus 2:18)
 

domingo, 9 de janeiro de 2011

Meta

"Aquilo que me for ensinado pelo Senhor, que seja ensinado a outros através da minha vida, pelo Senhor." (Renata Pellison Guedes)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


Pode parecer um tanto radical a frase dessa foto, mas tem bastante sentido. Tem um propósito imperceptível para alguns, mesmo parecendo super compreensível para outros, mas... o que eu quis dizer foi que, nossa vida no geral é resumida entre duas escolhas: viver sem sentido (por nada), ou escolher viver por Cristo e "morrer" para si mesmo, pelo motivo da chamada conversão. Quando isso acontece, passamos a viver uma vida totalmente diferente da qual as pessoas que ainda não vivem, chamam de 'viver'. Que bagunça, não? Mas é até simples depois que entendemos... e num sentido figurado, vale mais a pena morrer do que viver. Afinal, é bem melhor 'morrer' pra si e viver pra Cristo, do que 'viver' , numa vida sem sentido, sem propósitos, sem um objetivo ;)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Esses dias, estava me sentindo muito distante de Deus... fui orar e, de repente, enquanto eu falava, Deus me "interrompeu" e falou comigo, me corrigiu de algo de que eu estava falando. Na hora, eu interpretei de maneira rotineira, como se não fosse algo novo, afinal "ouvir Deus falar é uma coisa normal pra um Cristão", pelo menos é o que dizem por aí né... mas, eu parei e pensei... agente vive falando, falando, falando, falando, falando e falando mais um pouco, e quando é que paramos pra deixar Deus falar? Ou melhor, quando é que conseguimos ouvir Deus falar nos momentos em que nos dispomos a ouvi-lo, se é que nos dispomos? Aí pensei: naquele momento da oração, eu estava somente falando, em nenhum momento eu parei pra escultar Deus falar, então por que foi que Deus falou e eu ouvi? Foi quando suavemente veio em meu coração que, desesperadamente Deus queria falar-me algo, e eu, injustamente, só falava. Pra ser sincera, naquele dia, era o primeiro diálogo que eu tinha com Deus, e o que me levou a tê-lo, foi sentir a falta da presença de Dele que só aumentava de alguns dias até ali, justamente por culpa minha, que por muitas vezes troquei um momento de devocional com Ele por coisas que atraíam meu instinto pecador. Quando "caí em mim" e resolvi orar, foi a primeira e talvez única oportunidade com a qual Deus se deparou naquele dia para falar aquilo que queimava ardentemente no coração Dele para com a minha vida. Ao ouvir-me falar com Ele mesmo que não de "todo o coração", o desespero de Seu coração para falar-me algo que me expressaria Seu amor e o quanto se importa com o que vivo, parecia ser tanto, que mesmo com as minhas míseras palavras de uma oração hipócrita, ele "soltou esse grito" de desespero, pois não podia deixar de amar e expressar Seu amor a uma vida pelo fato de ela não merecer. Isso é resumido como graça: favor imerecido de Deus. Incrível né? O amor constrange. Talvez Deus tenha aproveitado esse momento quase imperceptível onde pôde falar comigo, por que já não aguentava mais me ver distante Dele, estava com saudades de mim. E talvez, essa saudade tivesse se tornado um motivo de desespero para Deus, porque eu, na minha injustiça, não estivesse voltando a minha atenção à Ele, e, consequentemente, não sabia mais pelo que Seu coração chorava, pelo que Seu coração de alegrava, ou se entristecia, ou se enchia de compaixão, o que em mim fazia Seu coração chorar ou se alegrar. E mais uma vez fui constrangida pela Sua graça, que dizia à mim que Ele me queria como eu sou, pois se me quisesse perfeita, não teria me feito imperfeita. É isso ae galera, Deus te quer como você é, mas isso não é motivo pra você deixar de amá-lo, e que, ao você pergutar à Ele o que deve fazer, Ele te diga: Faça o que você quiser, pois seu coração não faria o que Eu não faria. Deus abençõe vocês e que, juntos amadureçamos todos os dias espiritualmente ;)
"No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e a sua bondade enchia o templo. Serafins estavam por cima Dele e cada um tinha seis asas: com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos, toda a Terra está cheia da Sua glória. E as laterais das portas se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de lábios impuros; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos. Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirou do altar com uma tenaz. Com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios, a tua injustiça foi tirada, e esquecido o teu pecado. Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Então disse Ele: Vai, e diz a este povo: Ouvem, de fato, e não entendem, e vêem, em verdade, mas não percebem. Engorda o coração deste povo, e faze-lhe pesados os ouvidos, e fecha-lhe os olhos, para que ele não veja com os seus olhos, e não ouça com os seus ouvidos, nem entenda com o seu coração, nem se converta e seja sarado. Então disse eu: Até quando Senhor? E respondeu: Até que sejam devastadas as cidades e fiquem sem habitantes, e as casas sem moradores, e a terra seja completamente devastada. E o Senhor afaste dela os homens, e no meio da terra seja grande o desamparo. Porém ainda a décima parte ficará nela, e tornará a ser pastada, e como o carvalho, e como a árvore de castanhas, que depois de se desfolharem, ainda ficam firmes, assim a santa semente será a firmeza dela." (Isaías 6:1ao13)

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Explorando a Capacidade que temos

(Abreviado do Texto: Nós somos águias. Autor: Leonardo Boff): "Vamos, finalmente, contar a história narrada por James Aggrey. Como fino educador, acompanhava atentamente cada intervenção. Num dado momento, porém, viu que líderes importantes apoiavam a causa inglesa. Faziam letra morta de toda a história passada e renunciavam aos sonhos de libertação. Ergueu então a mão e pediu a palavra. Com grande calma, própria de um sábio, e com certa solenidade, contou a seguinte história: era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas. Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros. Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista: - esse pássaro aí não é galinha. É uma águia - de fato - disse o camponês - é águia, mas eu a criei como galinha. Ela não é mais uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extenção. - não - retrucou o naturalista - ela é e sempre será uma águia, pois tem um coração de águia e este coração a fará um dia voar às alturas. - não, não - insistiu o camponês - ela virou galinha e jamais voará como águia. Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse: já que voce é de fato uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe! A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá em baixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas. O camponês comentou: eu lhe disse, ela virou uma simples galinha! - não - tornou a insistir o naturalista - ela é uma águia, e uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã. No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe: águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe! Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando o chão, pulou e foi para junto delas. O camponês sorriu e voltou à carga: eu lhe havia dito, ela virou galinha! - não - respondeu firmemente o naturalista - ela é águia, possuirá sempre um coração de águia, vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar. No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram-na para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe: águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe! A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte. Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto, a voar cada vez mais alto. Voou... voou... até confundir-se com o azul do firmamento... E Aggrey terminou dizendo: - Irmãos e irmãs, meus compratriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda acham que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, companheiros e companheiras, abramos asas e voemos. Voemos como águias. Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar." É galera... esse texto me tocou muito... isso me fez lembrar sobre vocação, chamado... a todos nós Deus deu uma capacidade, um dom, e ainda sim, há muitos se contentando com a miséria de viver no mundo, ou até mesmo com a miséria de viver indiferentemente no Reino de Deus. Eu, falando por mim agora, muitas vezes tenho ficado oculta, não me manifestado na obra de Deus... memso Ele mostrando claramente pra mim que eu tenho capacidade para fazer mais! Já é tempo de acordar... eu sei o quanto é "doloroso" ou "dificil" reagir, pois a nossa zona de conforto já tem estado intensa... sair dela, é um choque. Mas esse post, por exemplo, já é um começo... vocês percebem o valor que um blog tem pra Deus? Através dele eu tenho feito a obra... nas coisas mínimas, podemos muitas vezes encontrar o começo das coisas máximas. É isso ae galera, fiquem com Deus! Ótimo fim de semana =)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Por apenas um momento eu gostaria de ter estado lá para ver o seu primeiro passo, ouvir sua primeira palavra. Diga-me, alguma vez Você caiu e machucou Seus joelhos? Sabia que um dia Suas feridas iriam curar o mundo? Por apenas um momento eu gostaria de poder ter visto Você crescer. Aprendendo as maneiras de um filho de um carpinteiro, só um menino fitando as estrelas. Mas você se lembra de ter criado a todos? Se você passasse por mim, eu teria visto uma criança ou um rei? Eu teria reconhecido? Quem me dera ter estado lá. Meu único desejo é ver-te face a face. Gostaria de poder ter estado lá, só para te ver Jesus, face a face. Por apenas um momento eu gostaria de poder ter estado lá com Você. Você deixou Suas pegadas no caminho, para eu andar ao seu lado e nunca desviar o olhar de Ti. Apenas Seu sussuro ao vento é estar Contigo o dia todo. Para ver Você alimentando o povo. Para sentir Sua cura em seu toque. Quem me dera ter estado lá! Meu único desejo é ver-te face a face. Gostaria de poder ter estado lá, só para te ver Jesus, face a face. Para ouvir você orar no jardim sozinho, de joelhos na sua vontade em cada lágrima. Para Te ver andar naquela estrada solitaria disposto a morrer por mim. E naquele momento sei que deveria ter estado lá. Você levou a minha cruz, Você deu Sua vida, e Você vive novamente. Quem me dera ter estado lá. Meu único desejo é ver-te face a face. Gostaria de poder ter estado lá Só para te ver Jesus face a face. Algum dia estarei lá, eu vou estar lá. Verei Sua face, Sua Clemência, Sua Misericórdia. Algum dia, algum dia eu irei Te ver, Jesus, face a face! ( Wish - Brian Littrell {TRADUZIDA} )